terça-feira, 23 de outubro de 2012

Sobre o filme Santuário

Caros amigos, este post é para compartilhar com vocês algumas informações sobre o filme que assisti no último sábado, 20 de outubro, O Santuário, produzido por James Cameron, sim, o mesmo de Titanic e Avatar, dirigido por Alister Grierson.

O filme é baseado num história real e conta sobre o experiente mergulhador Frank McGuire (Richard Roxburgh) que já tinha explorado as cavernas do South Pacific Esa anteriormente, mas uma tempestade tropical forçou que ele e sua equipe, que inclui seu filho Josh (Rhys Wakefield) e o economista Carl (Ioan Gruffudd), alterasse a rota de saída em direção ao mar, fazendo com que eles fossem mais fundo por dentro de um labirinto de cavernas subaquáticas para sobreviver. Mas eles não têm muito tempo e a dúvida é saber se conseguirão sobreviver para contar esta história.

Este filme é repleto de muito suspense e aventura, pois além das descobertas e mergulho em caverna, mistura também momentos de escalada.

É ótimo para quem está iniciando a prática do mergulho, pois demonstra uma série de procedimentos e técnicas que devem ser adotados em qualquer situação de mergulho, como por exemplo, visualizar o mergulho antes, demonstrar alguns equipamentos utilizados para grandes profundidades ou tempo, tais como a câmara hiperbárica ou o rebreather (equipamento que "recicla" o seu gás carbônica e o transforma em oxigênio, eliminando o uso de cilindro).

Alguns momentos do filme demonstram erros grotescos cometidos por mergulhadores, ou descuidos como caso de doença descompressiva - DD. Mas há também momentos onde são mostradas algumas falhas, como numa cena em que os mergulhos na caverna ao emergirem num determinado ponto já retiram o regulador de ar da boca, sendo que nestes casos você permanecer por um tempo até que possa reconhecer o ambiente, uma vez que num ambiente como estes há o acumulo de gases e odores, fruto de alguma decomposição de peixes ou outros animais marinhos. Além disso, algumas descidas sem cilindro, na apinéia são uma piada, pois existe toda uma técnica para descer deste modo e permanecer por um longo tempo em determinadas profundidades (para você entender melhor sobre a Apinéia conheça a Karol Meyer). Outro ponto que achei falho no filme foi o dos mergulhadores não usarem técnicas para amarrar o cabo-guia e carretilha ao longo da exploração em caverna, local onde geralmente você tem baixa visibilidade ou nula fora a quantidade de sedimentos levantados pelas batidas de pernas.

Se você está pensando em fazer uma especialização de mergulho em cavernas, vale a pena assistir este filme antes para ter uma boa ideia do que irá enfrentar pela frente.

Até a próxima!!!


 Cavernas do South Pacific Esa 

  
Frank McGuire (Richard Roxburgh) e Josh (Rhys Wakefield)

 
 Trailer do filme

Um comentário: